Tutorial Pirâmide – Parte 5 – Final

Finalmente esta é a quinta e última parte do meu tutorial da pirâmide de cristal.

Recapitulando as partes anteriores:

  • Parte 1 – Estabeleci as medidas da pirâmide.
  • Parte 2 – Criei um pré-molde de papel de caixa de leite para o formato inicial.
  • Parte 3 – Fiz o primeiro cast da pirâmide em Oil Clay.
  • Parte 4 – Fiz o primeiro molde de silicone da pirâmide matriz.

Agora, nesta parte, vou mostrar como eu fiz a pirâmide de cristal propriamente dita. Antes uma observação.

Teoricamente, eu poderia parar na parte 4, pois afinal de contas já tenho um molde de pirâmide, com o qual posso fazer meus casts. Então porquê uma etapa adicional? Motivo: Qualidade. A pirâmide em oil clay feita com o pré-molde tem uma qualidade de formato muito ruim, as faces não são exatamente planas, se for fazer em resina cristal direto vai ficar ruim. Existe a alternativa de dar um acabamento melhor já nesta pirâmide de massa, mas não creio que o resultado possa ser tão bom quanto um acabamento final em resina. Também poderia fazer em cera, mas não tenho experiência nem ferramentas adequadas para trabalhar com cera ainda, então não quis arriscar.

Resumindo a história, eu fiz uma pirâmide de resina com carga, dei um acabamento mais decente e depois fiz um novo molde desta pirâmide matriz. Aí então, fiz um molde de melhor qualidade com o qual posso fazer várias pirâmides transparentes. Os molde anteriores são temporários, e serão descartados.

Agora vamos aos detalhes!

Volume

Eu costumo medir o volume de resina necessário enchendo o molde com água, despejando no pote de mistura e marcando o nível com fita isolante.

Dica: Usei fica isolante porque a fita crepe não gruda direito nesses potes de PP.

Cast de Resina com carga



Aqui não tem segredo, é fazer um cast comum com resina e carga. Mas a carga tem uma importância nessa pirâmide, que é de facilitar o posterior lixamento e polimento. É importante lembrar que esta primeira pirâmide vai ter que ser lixada intensamente para acertar o formato das faces, deixando realmente planas. Observe na foto acima como as faces estão meio curvadas, devido à imprecisão do molde inicial.

Lixar, lixar, lixar…

Agora é a fase mais cansativa, pois você vai ter que lixar a pirâmide de resina até nivelar as faces. Pra nivelar eu usei uma lixa grossa 60. Abaixo mostro a sequência do lixamento inicial, que tem objetivo apenas de nivelar as faces. Precisa lixar até que as ondulações desapareçam, tomando cuidado com as arestas e a ponta. Nessa fase o risco de quebras é grande.

Depois é só ir lixando com as lixas mais finas até ficar bem lisinho. A sequência de lixas que usei foi 60, 100, 240, 400, 600. E por último dei polimento com massa de polir.

Dica: Após o nivelamento inicial, recomendo sempre usar lixa d’água molhada, que dá melhor resultado, principalmente com as lixas mais finas.

Então, com a pirâmide perfeitamente lixada e polida, eu fiz o novo molde de silicone. Na foto acima mostro a pirâmide matriz já lixada e polida. Observe que dá pra ver o reflexo das faces polidas. Quanto mais perfeita estiver essa pirâmide, menos trabalho você vai ter no acabamento da sua pirâmide transparente final.

Molde final de silicone

Usando a mesma técnica da pincelagem, fiz o molde final definitivo de silicone. E claro, aproveitando restos de moldes velhos picados para economizar material. O silicone replica até mesmo o brilho das faces polidas, que você pode observar na última foto.

 

 

Agora é só fazer a pirâmide transparente e dar acabamento.

Dica: Neste último molde eu preferi fazer em bloco quadrado mesmo, para dar mais firmeza no formato, e evitar deformações, já que a pirâmide final precisa estar o mais perfeita possível.

Cast de resina cristal transparente

Como ninguém é perfeito, tive que fazer duas vezes , pois a primeira ficou muito ruim. Mas isso no final de contas foi bom porque me serviu de lição muito importante.

Motivos porque o primeiro cast deu errado:

  • O molde não estava bem limpo e seco.
  • A resina estava diluída demais com monômero.

Então, para o segundo cast eu tomei o cuidado de limpar e secar totalmente o molde. Para isso usei até secador de cabelo. O dia estava frio e úmido, e percebi que a borracha de silicone retém um pouco de umidade, por isso usei o secador de cabelo. Além do que não dilui tanto a resina como na primeira vez.

Mas meu objetivo principal era evitar bolhas. Devido ao tamanho da peça, fiquei preocupado com isso, porque se ela catalisasse muito rápido, poderiam ficar bolhas no meio.

Dicas para evitar as bolhas:

  • A resina precisa estar “um pouco” diluída, porque quanto mais pura, mais difícil das bolhas subirem.
  • Ao misturar o catalisador, precisa ser devagar, para evitar ao máximo fazer novas bolhas.
  • Precisa usar pouco catalisador, o mínimo possível para catalisação lenta, mas completa, para que as últimas bolhas que ficarem possam sair. Eu usei 0,5%. Também ajudou o dia estar frio, pois a catalisação foi lenta. Deixei várias horas parado, e só fui mexer no dia seguinte.

Acabamento final

 

Agora é só lixar e polir. A pirâmide vai ficar tão perfeita quando ela for lixada e polida. Eu admito que não caprichei muito dessa vez. Se olhar na foto da direita, dá pra perceber que apesar de transparente e polida, existem vários risquinhos nas faces. Também ficou um defeitinho na base que é decorrente das últimas bolhas. O correto seria lixar mais até gastar a base o suficiente para sumir o defeito.

Pronto, é isso aí. Espero que as dicas possam ser úteis.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Tutorial Pirâmide – Parte 5 – Final

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s