Tutorial Pirâmide – Parte 3

Parte 3 – Trabalhando a Pirâmide de Oil Clay

Seguindo com o tutorial, nesta parte vou mostrar como fiz o primeiro cast da pirâmide em oil clay, usando o pré-molde descrito na Parte 2.

Basicamente essa parte se resume em derreter a massa e despejar no molde. Porém, essa etapa aparentemente simples é cheia de pegadinhas. Então, vou descrever os problemas que encontrei e a forma como resolvi.

Para saber como derreter corretamente a oil clay eu usei as dicas do próprio site do fabricante da massa que usei (C15) que estão aqui: https://www.dimclay.com/faq.html, no item 8.

Adicionalmente, segue um pouco da minha experiência obtida pelas dificuldades encontradas.

Bolhas

De cara o maior problema encontrado foram as bolhas que se formaram na massa derretida enquanto misturava na panela. Você não pode deixar direto no fogo esperando derreter tudo sem mexer, porque é pior, pois a parte derretida esquenta demais e começa a borbulhar, ou pode até queimar. Então precisa mesmo ficar mexendo para distribuir o calor até derreter todas as partes sólidas.

Dica: Eu seguro a panelinha no alto um pouco longe do fogo enquanto derrete, para evitar o aquecimento excessivo.

Depois de totalmente derretida, a massa ficou inevitavelmente com um pouco de bolhas. Então, depois de algumas experiências eu descobri coisas bem interessantes:

  • A massa demora mais tempo para endurecer se ficar mexendo do que se deixar parada.
  • A massa segura bastante tempo o calor, e se mantém líquida mais tempo do que se imagina. Não precisa ter pressa de despejar no molde. A impressão que tive é que ela continua líquida mesmo quando está abaixo da temperatura de derretimento, e vai endurecendo aos poucos, pelas beiradas.
  • Pra garantir a completa eliminação de bolhas, é preciso deixar a massa derretida por um longo tempo, mexendo de leve as vezes pra ajudar. Pra isso eu ligava o fogo de vez em quando só um pouquinho pra manter a temperatura, deixando massa líquida por mais tempo, sem esquentar demais. Assim consegui deixar totalmente sem bolhas, bem homogênea. Mas demora, precisa de paciência. Dá pra aproveitar o meio tempo pra fazer outras coisas.

Encolhimento

A massa encolhe bastante depois que solidifica, o que trouxe alguns problemas após despejada no molde. Minha pirâmide precisou de uma segunda tentativa.

Veja no detalhe da foto da direita, na primeira tentativa ocorreu um efeito cebola, cheio de rachaduras, por causa da contração da massa ao esfriar. Ficou toda riscada, não dava pra corrigir. Essa eu descartei e fiz novamente.

Deformações no pré-molde

Quando eu fiz a primeira pirâmide de cristal, ela era pequena, então não tive tanto problema com relação ao encolhimento da massa. Deu de primeira. Mas nesta grande eu fiquei pensando o que poderia ter causado isso?

  • Despejei devagar demais no molde?
  • O molde estava muito frio?
  • Foi umidade do gesso?

Por via das dúvidas eu tentei várias coisas ao mesmo tempo. Mas aí ocorreu um acidente que veio a calhar…

Eu tentei secar o reforço de gesso no forno, porque percebi que estava muito úmido ainda. Só que acabei deixando além da conta, e derreteu a cola quente interna no pré-molde. Além disso acho que umedeceu muito o papel de leite, resultado, ele ficou todo deformado. Veja na foto.

Muita calma nessa hora! Rsrs!

Depois de alguns palavrões, esfriei a cabeça e tive a brilhante ideia de cortar novos triângulos e colocar em cima destes, fazendo uma capa nova. Colei os pedaços com cola branca pra segurar na posição, mas nem esperei secar muito já joguei clay derretida de novo. Só que dessa vez joguei mais rápido, pra ver se também ajudava. Essas manchas nos triângulos são porque eu já tinha desgrudado eles da pirâmide quando tirei a foto, são os resíduos, mas ficou bem plano, alisou facilmente. Eles estavam limpos quando joguei a clay.

No final de contas, foi incrível o que aconteceu! Ao encolher, a massa trouxe pra dentro um pouco também as novas paredes de papel, pois a cola branca não estava totalmente seca. Daí a pirâmide saiu fácil na mão, com as paredes novas, caiu de uma vez. Quando eu desgrudei os triângulos, a pirâmide estava praticamente perfeita, com as faces bem lisas e uniformes. Só precisei retocar bem de leve as arestas, e depois alisei com d-Limonene. Veja como ficou:

Agora a próxima etapa é fazer o molde de silicone. Mas isso fica para a Parte 4.

Até lá.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s